|

Notícias

Notícias em destaque
20
abr

FAINTVISA RECEBE SDSCJ PARA SEMINÁRIO DE MICROCEFALIA

A Faintvisa recebeu a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) no ato de promoção das ações de proteção e assistência às famílias com crianças notificadas com microcefalia. O encontro foi o último evento da série, que já esteve na Região Metropolitana (Recife), Agreste (Caruaru) e Sertão (Serra Talhada).

O Seminário de Microcefalia juntou vários municípios da Mata Sul de Pernambuco para falar sobre o eminente surto de Dengue, Zika e Chikungunhya e sua relação com o alarmante aumento de casos de bebês notificados com a má formação congênita. As apresentações destacaram a importância da integração de toda a população nas ações preventivas, cuidando para eliminar o mosquito Aedes aegypti das comunidades, locais de trabalho e vizinhanças.

O evento contou com a presença o secretário da SDSCJ, Isaltino nascimento, e o diretor da Faintvisa, Ubirajara Carneiro e autoridades sobre o tema. “É muito importante a realização desses seminários. Para se ter uma ideia, em Pernambuco, até 2012, eram de 10 a 12 casos de microcefalia por ano. Agora, apenas nos últimos três meses, foram 150 casos”, afirmou o secretário Isaltino.

Foram três painéis de discussões: Painel 1 (Balanço Epidemiológico); Painel 2 (Assistência Social); e Painel 3 (Sobre Direitos). No primeiro Painel, Roselene Hans, Gerente de Vigilância e Riscos Ambientais, fez um histórico dos casos de Microcefalia no Estado. Além disso, demonstrou como a OMS fez uma redefinição do que é a doença, destacando os sintomas, como convulsões em larga escala.Também participou do painel a representante do Curso de Fisioterapia da Faintvisa, Daniela Siqueira, que anunciou: “O curso dará assistência aos bebês com microcefalia”. O painel foi coordenado por Ana Célia Farias, Secretária Executiva de Assistência Social.

Em seguida, no Painel 2, a Técnica da Coordenação-Geral de Serviços Socioassistenciais do Ministério do Desenvolvimento Social, Cristiana Gonçalves de Oliveira, destacou o papel da Assistência Social no atendimento à população. Ela confirmou que o Governo Federal vai liberar R$ 2,2 mil por criança com suspeita de microcefalia. Em seguida, o gerente do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), Joelson Rodrigues, detalhou, os números da microcefalia em Pernambuco. São 1.849 casos notificados e 312 confirmados. A coordenação deste painel foi de Isabel Cristina, secretária de Assistência Social de Chã Grande.

Por fim, o terceiro Painel começou com a palestra de Joseide Alves, gestora da Unidade de Documentação e Cadastro da Celpe, que explicou os direitos em relação à tarifa social de energia elétrica, que pode ser destinada às famílias que têm casos de microcefalia, a depender do enquadramento nas regras. Por sua vez, o Defensor Público-Chefe da União em Pernambuco, André Carneiro Leão, destacou o mutirão de atendimento às mães de bebês com microcefalia, prestando assessoria jurídica e gratuita às famílias. Também integrou o painel o presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio Muniz, que destacou pontos da LBI (Lei Brasileira de Inclusão). A coordenação da mesa foi de Kaline Lira, coordenadora da Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (SEAD).

Com informações do Governo do Estado de Pernambuco.

IMG_0958 IMG_0969 IMG_0972 _MG_0936 _MG_0937

Fotografia: Karlla Dayanne