|

Notícias

Notícias em destaque
11
mar

FAINTVISA ganha novo gestor de Recursos Humanos

No ano de 2015 a FAINTVISA ganhou um novo gestor de Recursos Humanos (RH). Em entrevista ao Departamento de Comunicação e Marketing – DCM, o advogado e psicólogo João Luiz da Silva Neto, 40 anos, que compõe também o corpo docente do curso de Psicologia da FAINTVISA, contou sobre suas experiências, desafios e planos para o setor de RH desta instituição.

Departamento de Comunicação e Marketing: Primeiramente, qual sua Formação Acadêmica?

João Neto: A minha primeira formação foi em Direito, na ASCES (Caruaru, em 1999). Atuei como advogado por 10 anos, no interior e na capital de Pernambuco. Como advogado, a minha atuação mais expressiva foi junto aos trabalhadores. Durante uma década, fui advogado do Sindicato dos Trabalhos Rurais de Gravatá, experiência muito preciosa do ponto de vista profissional e pessoal, uma vez que lidei com os mais diversos conflitos de interesses, buscando sempre que possível solucioná-los consensualmente, ou seja, com a participação ativa dos envolvidos. A grande vantagem de deliberar por essa via é que as partes são e sentem-se coautoras das decisões tomadas e as abraçam efetivamente.

Em 2006, quando a FAINTVISA instituiu o curso de Psicologia, tive o prazer de integrar a primeira turma e, ao concluir o curso, em 2010, passei a trabalhar exclusivamente nas áreas da Psicologia, realizando assim um projeto pessoal.

DCM: Em sua opinião, qual o conjunto de competências que é complementar ao gestor de RH?

João Neto:No meu caso, particularmente, a vivência no campo do Direito, com a experiência descrita, integra as minhas competências para atuar no setor de Gestão de Pessoas. Mas além disso e, sobretudo, a minha formação como Psicólogo leva-me a ver de fato cada pessoa como “pessoa”, antes de tudo. Um ser digno de consideração, respeito, independemente do lugar social que ocupe. Um universo de potencialidades, anseios, desejos, competências, conflitos, que pedem atenção e intervenções que a ajudem a melhor desenvolver-se.

DCM: Qual a imagem do profissional de RH hoje em dia?

João Neto:Um gestor de pessoas! É imprescindível para o gestor desse setor manter a consciência que a empresa é um organismo dinâmico e que são as pessoas que atuam como funcionários que mantêm a sua vida, a sua atividade, a sua eficiência. A marca que empresa tem na sociedade é, em grande parte, a consequência da impressão que produz nos seus funcionários, a partir do modo como os trata, como os valoriza. Isso, evidentemente, sem perder de vista os direitos e os deveres que o funcionário assume, ao estabelecer contrato de trabalho na instituição à qual se vincula.

DCM:Esta é sua primeira experiência como gestor de RH?

João Neto:Anteriormente, desempenhei essa mesma função na Microlins (franquia Gravatá), num momento em que aquela empresa estava se instituindo no mercado de trabalho. Participei de diversos cursos e treinamentos na área. E me mantive em atuação até o momento em que ingressei no curso de Psicologia, por entender que, para dedicar-me à minha formação como Psicólogo, precisava abrir mão de outras responsabilidades que me absorviam. Foi uma experiência gratificante, pois laços de confiança e consideração foram construídos tanto com a Direção e funcionários da Instituição, quanto com os alunos que dela se serviam.

DCM: Quais estão sendo os desafios enfrentados?

João Neto: A experiência humana é desafiadora! Ser humano é a maior odisseia. E a mais encantadora também. Esse é, e será sempre, o nosso maior desafio. No caso específico da AESVISA, a mantenedora da FAINTVISA e do Colégio de Aplicação Mário Bezerra – CAMB, a meu ver, o nosso maior desafio no momento tem sido o que se pode denominar de um desafio positivo. Por um trabalho sério de mais de quatro décadas, a instituição consolidou um sentimento de confiança e credibilidade na sociedade de Vitória de Santo Antão e diversas cidades circunvizinhas, incluindo a capital pernambucana e outros estados próximos. Isso somado à abertura de novos Cursos tem feito com que novos estudantes busquem a Instituição, sendo necessário ampliar o número de Professores e funcionários de diversos setores, além da modernização de suas instalações físicas e serviços educacionais. O aumento no número de pessoas no espaço institucional também multiplica as demandas, que precisam ser geridas com sabedoria e sensibilidade. Esse é o nosso maior desafio. Um desafio que desejamos antecipadamente e que agora o abraçamos com boa vontade.

DCM: Quais as novidades para o ano de 2015 por parte do RH?

João Neto: A meta é trabalharmos este ano de 2015 com três focos: a humanização das relações (escutando as pessoas, seus anseios, dificuldades, opiniões, buscando tornar cada vez mais agradável atuar na FAINTVISA); fortalecer a postura profissional, com vistas à otimização permanente dos serviços educacionais prestados e reforçar a integração entre os diversos setores da Instituição. Uma meta audaciosa, certamente. Tão grande quanto a Instituição. Mas é dessa matéria-prima que é feita a FAINTVISA e o CAMB – e é com ela que trabalhamos.

 

Priscylla Ingrend | DCM